#NOSAlive: a comentar é que eu estou bem

Este ano larguei o meu quiosque do Alive e diz que terei lugar cativo entre a Mena e o Pedro Fernandes. Na prática, o computador deixa de ser o meu irmão de sempre e dedico atenções agora a um iPad que mais parece uma folha de papel A4 e que me servirá para mostrar tudo o que acontece “à frente de uma hashtag”.
Dizem até que faço parte de um dos 10 motivos para ver o festival pela RTP!
O Twitter e o Facebook esperam-se as casas de todos os dias, rezando para que pelo meio de concertos e animação variada os transeuntes se lembrem de usar #NOSAlive no fim dos posts nas redes sociais.
Pelo caminho conto partilhar alguns vídeos gravados em tempo real a partir do estúdio e o que mais quiserem saber sobre os bastidores de uma das maiores operações da RTP.

Mas antes que a maratona comece quero só confessar que esta fui eu quando soube que ia ser comentadora do NOS Alive para a RTP.

//giphy.com/embed/NBn6ruSJ0AsjS