Andar aos pares

A partir de uma certa idade, as pessoas começam a andar aos pares.

Vão a festas onde há outros pares como eles e por isso está fora de questão não levarem a sua cara metade. Os amigos, que também vivem aos pares, ficam ansiosos por convidar o par que deve acompanhá-las a qualquer evento social.
A partir de uma certa idade as festas passam a ser em casa e, quando chegamos e olhamos em volta (num mundo maioritariamente heterossexual), o número de homens e mulheres é par. As mulheres estão num canto a galinhar, os homens a ver um jogo na televisão ou agarrados a um copo. Quando se vão embora, vão aos pares também. E se por acaso há uma festa e alguém ficou recentemente sem par, é ver os amigos nervosos. “Como vamos convidar o João? É só casais e agora a Maria acabou com ele…”
Verdade seja dita, são mais as mulheres que se preocupam com isto, mas os homens estão cada dia mais dedicados à mexeriquice emocional. É das companhias.
Advertisements